quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Drone DJI anuncia o lançamento global do drone Phantom 4 RTK


Nova solução de mapeamento é considerada a mais compacta e precisa desenvolvida pela fabricante chinesa até o momento
A DJI acaba de anunciar o lançamento mundial do Phantom 4 RTK, um drone de levantamento aerofotogramétrico com alta precisão que combina navegação e posicionamento com nível de centímetros a um sistema imagético de alta performance, o que, segundo a fabricante, pode reduzir significativamente dificuldades operacionais e custos.
“O Phantom 4 RTK foi elaborado para atender às necessidades específicas de cada usuário, aqueles que confiam nos drones da DJI como poderosas ferramentas nas operações de levantamento, mapeamento ou inspeção”, diz Sunny Liao, Diretor de Enterprise (Europa) na DJI. “Compilamos necessidades de ambos os mercados de mapeamento e levantamento com drones e, acreditamos que esta iniciativa demonstre todo o nosso comprometimento em reforçar nosso envolvimento e poder de inovação em diferentes empresas com gestão vertical, nas quais enxergamos uma demanda e potencial de crescimento substanciais”, completa.

Sistema de posicionamento em nível de centímetros
Um novo módulo RTK foi diretamente integrado ao drone, concedendo dados de posicionamento cinemático em tempo real com precisão em nível de centímetros, rendendo exatidão absoluta em metadados de imagens.
Segundo o comunicado da DJI, um drone sem posicionamento cinemático em tempo real (RTK) integrado requer até 40 pontos de controle em solo (GCP) por quilômetro quadrado, que levariam várias horas para serem implantados. Por sua vez, o Phantom 4 RTK da DJI possui um integrado sistema de posicionamento de navegação RTK com precisão em nível de centímetros, além de um sistema imagético de alto desempenho.
Em conjunto com o módulo de posicionamento RTK (GPS L1 L2, GLONASS L1 L2, Galileo E1 E5a e BeiDou B1 B2), traz a possibilidade de zerar a quantidade de GCP necessária, reduzindo o tempo gasto na instalação em até 75%. Posicionado logo abaixo do receptor RTK há um módulo GNSS redundante, instalado para manter a estabilidade de voo em áreas com sinal enfraquecido, como em cidades populosas.
Além disso, o Phantom 4 RTK é capaz de otimizar a segurança de voo, ao mesmo tempo que garante precisão absoluta dos dados coletados para processos complexos de levantamento, mapeamento e inspeção.
O módulo RTK pode fornecer precisão de posicionamento de 1cm + 1ppm (horizontal), 1,5cm + 1ppm (vertical), e o Phantom 4 RTK pode obter a precisão horizontal absoluta de 5cm dos modelos fotogramétricos.
O Phantom 4 RTK pode ser integrado em qualquer linha de trabalho, contando com a capacidade de conectar seu sistema de posicionamento à estação móvel D-RTK 2, ao NTRIP (protocolo de transporte em rede do RTCM via internet), usando um dongle 4G ou ponto de acesso Wi-Fi (aplicável apenas para os EUA e China).

Coleta de dados precisos com o TimeSync
Para tirar máximo proveito dos módulos de posicionamento do Phantom 4 RTK, o novo sistema TimeSync foi elaborado para alinhar continuamente o controle de voo, a câmera e o módulo RTK.
O TimeSync garante, ainda, que o Phantom 4 RTK grave em cada foto parâmetros da objetiva com calibração de fábrica, juntamente com a posição, altitude e outros dados, combinando os dados de posicionamento com o núcleo do sensor CMOS da câmera e, dessa forma, otimizando os resultados de métodos de fotogrametria.



Sistema com imagens precisas
O drone vem equipado com um sensor CMOS de 1” de 20 megapíxeis. O obturador mecânico reduz os esforços na obtenção de dados regulares em missões de mapeamento, já que permite que o Phantom 4 RTK se mova ao capturar imagens, eliminando riscos de distorção do obturador de rolamento.
Graças à sua alta resolução, o Phantom 4 RTK alcança uma distância de amostra do solo (GSD) de 2,74 cm a 100 metros de altitude de voo. Esta exatidão é possível devido ao fato de que cada uma das lentes das câmeras passa por um rigoroso processo de calibração no qual distorções radiais e tangenciais são medidas. Os parâmetros de distorção coletados são salvos nos metadados de cada imagem, permitindo que o software de pós-processamento se ajuste exclusivamente para cada usuário.
Em áreas com falta de cobertura RTK, o DJI Phantom 4 RTK permite o uso da Post Processed Kinematics (PPK). O Phantom 4 RTK da DJI captura dados originais de observação de satélite, bem como os dados de efemérides da RTCM 3.2.
Além disso, o Phantom 4 RTK converte os dados do satélite durante o voo ao formato RINEX (formato de troca do receptor), transferindo os dados a um arquivo RINEX.obs. Em virtude da sincronização interna das posições GNSS e da câmera, o arquivo Timestamp.mrk concede uma gravação precisa da posição de imagens com alta exatidão.
Todos os dados relevantes de operação são armazenados em um cartão MicroSD em uma única pasta em cada missão. A consistência de dados do Phantom 4 RTK reduz o tempo necessário para validar os dados, resultando em um eficiente fluxo de pós-processamento com mínimos ajustes manuais a serem feitos (quando necessários). Em áreas com ausência de cobertura RTK, o Phantom 4 RTK da DJI permite o uso de cinemáticas de pós-processamento (PPK).

Voo estável, seguro e inteligente
O sistema de transmissão de vídeo OcuSync do Phantom 4 RTK garante uma conexão mais estável entre o drone e seu controle remoto. O sistema conta com ferramentas que oferecem uma potente resistência à interferência.
Conta, ainda, com transmissão de vídeo em 720p a uma distância de até 7 km, ideal para o mapeamento de áreas amplas. O tempo de voo de até 30 minutos permite que pilotos concluam longas missões sem ter a necessidade de pousar o drone para alterar a bateria.
Mesmo que a área seja ampla demais para mapear usando uma única bateria carregada, a função inteligente Retomar do aplicativo do GS RTK automaticamente retoma a tarefa de onde foi interrompida após a troca da bateria.
SDK móvel suportado
O Phantom 4 RTK é compatível com o SDK móvel da DJI, concedendo às suas funções a possibilidade de automação e customização através de um dispositivo móvel.

App exclusivo de planejamento de voo
O novo aplicativo GS RTK permite ao piloto controlar seu Phantom 4 RTK com dois modos de planejamento (voos com Trajetória ou Fotogrametria), além de um modo de voo mais tradicional.
Os modos de planejamento permitem que pilotos selecionem a rota de voo do drone, regulando a taxa de sobreposição, altitude, velocidade, parâmetros da câmera e muito mais, concedendo um processo automatizado de mapeamento ou inspeção.
Os voos planejados podem ser repetidos facilmente, permitindo que equipes coletem dados equivalentes em diferentes períodos para rastrear o progresso do local e detectar alterações com facilidade.
O aplicativo GS RTK possui carregamento integrado dos arquivos da área KML e KMZ para planejamento de voo no local, um novo modo de disparo prévio que mantém a exposição homogênea durante uma missão inteira, além de um alarme em caso de ventos fortes para notificar pilotos durante voos automáticos em condições adversas.
Compatibilidade integrada com a estação móvel D-RTK 2
O Phantom 4 RTK é compatível com a estação móvel D-RTK 2, enviando ao drone dados diferenciais em tempo real e concedendo resultados precisos de levantamento. O resistente design e sistema de transmissão OcuSync da estação móvel garantem aos usuários precisão de dados em nível de centímetros com o Phantom 4 RTK, mesmo sob condições adversas.

Phantom 4 RTK em ação
A DJI vem trabalhando com a gigante europeia das construções, Strabag SE, nome de peso em se tratando de infraestutura de transportes. A Strabag vem utilizando a tecnologia de drones para vários projetos de mapeamento desde 2010, avaliando os benefícios em usar dados aéreos para modelagem em 3D, como a redução de custos e a otimização do desempenho operacional. O mais recente equipamento escolhido para suas operações foi o DJI Phantom 4 RTK.
“O uso de drones para o mapeamento na construção civil traz várias vantagens. A introdução deles em nosso processo de trabalho altera e simplifica vários passos operacionais”, diz Dr. Thomas Groeninger, Chefe da unidade de negócios de levantamento digital de objetos e UAV na Strabag SE. “Métodos convencionais de levantamento também entregam modelos em 3D, mas modelos de terreno digitais criados por dados de drones concedem maior densidade de pontos. Dessa forma, a realidade é capturada com uma riqueza de detalhes muito maior.”

Drones para Inspeções
Os drones, a partir de sensores embarcados e plataformas digitais de processamento de dados visuais, têm contribuído para a realização de inspeções em diversas áreas, entre elas a construção civil. O drone oferece uma visão geral das atividades de inspeções prediais na construção civil e na gestão de facilities. É um curso indicado para empresas de Engenharia com atividades de inspeções prediais, bem como profissionais dos segmentos de facility management e seguradoras de ativos imobiliários, além de construtoras e empresas de serviços com drones interessadas em inspeções prediais.
Fonte: droneshow